20150528

Prestar Concursos Públicos é uma Boa Ideia?


Para alguns a estabilidade é o chamariz principal, para outros é o desejo de trabalhar no governo e tentar mudar o país. Há diversas razões para que uma pessoa decida prestar concursos públicos e buscar elencá-las neste artigo seria um trabalho impossível. Ao invés disso, é mais proveitoso que cada um, no seu tempo e na sua peculiaridade, encontre o tempo para refletir sobre suas próprias razões, para que possa, à partir das respostas que encontrar, tomar novas decisões e estabelecer suas metas e compromissos.

Independente do motivo disparador principal, entretanto, há alguns fatores que considero de maior relevância no planejamento de um projeto profissional na esfera pública. Estas são algumas perguntas que todo concurseiro deve se fazer antes de decidir estudar para uma prova. Lembre-se que, além de ser aprovado, você também terá de ocupar um cargo.


  1. Estou disposto a mudar de Estado ou Cidade para ocupar este cargo?

    Algumas carreiras do setor público existem somente em partes específicas do Brasil, outras aparecem em maior quantidade em alguns Estados do que outros. De qualquer forma, quando um edital é lançado, têm-se a informação das localidades possíveis para lotação dos futuros servidores. Em outras palavras, se você planeja morar em um Estado específico do Brasil, certifique-se de que o concurso para o qual está estudando oferece vagas para este local. Determine se sua prioridade é a carreira que gostaria de exercer ou o local em que pretende morar. A localidade influenciará diversos aspectos da sua vida, como o custo de vida, a proximidade da família e amigos, os costumes do local, o clima, o acesso a serviços etc.

  2. Os salários inicial e final desta carreira são suficientes?

    Toda carreira pública apresenta, de um modo ou de outro, algum tipo de plano de carreira. Ela pode aparecer como uma progressão salarial, concursos internos, cargos de comissão, entre outros. O que se deve considerar neste caso é se o valor do salário será suficiente para suas contas iniciais, como no caso de quem já trabalha e opta por sair de seu emprego atual, e se a remuneração máxima oferecida pela carreira satisfaz suas ambições futuras. É importante fazer esta avaliação com antecedência para evitar surpresas desagradáveis ao fim da carreira.


  3. A carreira demanda as competências e tarefas condizentes com quem eu sou ou desejo ser?

    Não estou dizendo que você deve desistir de um cargo por "não se encaixar em um perfil". Estou somente sugerindo que responda a esta pergunta antes de se dedicar totalmente aos estudos para concursos públicos. Digo isto porque, apesar do processo seletivo dos servidores e empregados públicos dar-se por um sistema baseado principalmente em provas de conhecimento, o cargo que será ocupado demandará tarefas e competências de um trabalho de verdade, que não se resume a uma prova de concurso. Pense nas atividades que irá exercer, se gostaria de algo mais administrativo ou mais prático, se quer uma rotina previsível, se aceita trabalhar em plantões. Isto ajuda a evitar decepções futuras.


  4. A carreira permite o estilo de vida que eu almejo?

    Esta pergunta se relaciona com as outras e poderia ser respondida em primeiro lugar. Afinal, parece mais interessante escolher, primeiro, o estilo de vida que se deseja para, depois, decidir o concurso que irá prestar (não o contrário). O local, salário, horário e tarefas interagem entre si e, de certa forma, delimitarão o seu estilo de vida enquanto estiver trabalhando.



Todas as respostas precisam ser contempladas para que se encontre a melhor opção. Dificilmente será possível encontrar uma escolha que satisfaça todos os desejos: será preciso abrir mão de alguma coisa. O planejamento é a chave para contemplar os fatores de forma consciente e não ser surpreendido. Responda a estas perguntas com cuidado e estabeleça uma lista de objetivos e prioridades que servirá de referência para decisões futuras.

Estudar para concursos hoje demanda um tipo de dedicação que implica mesclar o projeto profissional com o projeto de vida. Não caia na armadilha de ser um eterno concurseiro. Estude para algo mais, pense na sua vida e no seu crescimento pessoal. Use informação e planejamento com inteligência.