20140318

Dica de Estudo - Técnica de Memorização


Técnica de Memorização - Sistema Fonético

Todos sabemos que o melhor jeito para memorizar alguma coisa é entendendo seu significado e associando esta informação a uma estrutura maior de conhecimento que faça sentido como um todo. Acontece que às vezes precisamos decorar de forma literal alguns dados, seja porque não temos tempo para entender tudo, seja para estabelecer uma base de referência aprimorada que facilite a resolução de questões (este último caso se enquadra nas fórmulas de matemática, por exemplo, que podemos decorar e resolver questões sem entender aprofundadamente seu funcionamento).

Existem diversas técnicas para facilitar a memorização literal. Falarei neste post do Sistema Fonético de Memorização, voltado especialmente para memorizar números, retirado do livro "Aprendendo Técnicas de Memorização".


O sistema funciona da seguinte forma: você associa cada algarismo (de 0 a 9) a uma consoante ou encontro consonantal (ou seja, a um som). Sons semelhantes indicam o mesmo número, então SS e Ç, por exemplo, indicam o mesmo valor numérico dentro deste sistema.

A primeira parte é a mais difícil. Você precisará decorar uma tabela arbitrária, mas que foi pensada para facilitar a memorização. Observe a seguinte tabela (adaptada) que retirei do livro acima citado:


Algarismo Som Equivalente Pense em
1 T ou D Tum Dum
2 N ou NH É nóis
3 M Mês ou Três Mosqueteiros
4 R ou RR QuatRRo Rodas
5 L ou LH Linko ou Link. 50 em números romanos é L
6 J, X, Ch, G brando(ex: gema) Xeis Xadrez
7 C gutural (ex: casa), G gutural (ex: gato), K e Q K-7
8 F ou V FaVor lembrar do 8 aFoito
9 P ou B Prove que p e b invertidos são semelhantes ao nove.
0 C brando (ex:cebola), Ç, S, SS e Z Zero Sincero. Só sono ZZZZZ

A terceira coluna conta como sugestão, mas cada um pode adaptar conforme achar melhor. Alguns lembram melhor com rimas, outros com imagens. Há uma teoria de que quanto mais elementos diferentes você colocar, mas fácil será de lembrar algum deles.

Depois que você entender e decorar esta tabela, o próximo passo é utilizar estas associações para memorizar números úteis. Geralmente eles serão associados a palavras específicas, mas cada um pode usar a tabela, ou seu princípio, do modo como acreditar ser mais proveitoso.

Uma sugestão é memorizar nomes de objetos visualmente memoráveis que, por sua vez, indicarão um número através dos sons de sua pronúncia. Por exemplo, para memorizar o número 1824, que é a data da primeira Constituição:

Primeiro, o número 18 será representado pela palavra CABANA. Chegamos a ele fazendo a soma do valor de cada sílaba:
Ca=7 Ba=9 Na=2
7+9+2=18

Depois, representaremos 24 por CARNE CRUA, representada por uma imagem de carne:
Ca=7 R=4 Ne=2 C=7 R=4
7+4+2+7+4=24

Pronto. Agora, quando precisar lembrar da data da primeira constituição lembre-se de uma cabana e de uma carne crua. Quem sabe uma cabana de caçador com uma carcaça de um animal abatido. Se associar direto, ótimo. Caso contrário, faça a soma dos valores das sílabas de cada palavra.

Outra sugestão seria associar o número 18 à estrela de DAVI, pois:

Da=1 e Vi=8, assim, os valores seguidos de cada sílaba geram o número 18.

O número 24 poderia ser lembrado pela imagem de uma cenoura, pois:

Ce=0 Nou=2 Ra=4, assim, a ordem seria 024, o zero seria ignorado. Mesmo porque, 18024 seria uma data absurda e você poderia concluir que 1824 seria a data certa.

Você pode criar um mnemônico para cada data ou lei que quiser decorar.


Imagem Palavra Número
Cabana 18
Carne Crua 24
Davi18
Cenoura 024

Conclusão

Apesar de ser uma teoria bem interessante, esta técnica é difícil de ser utilizada em uma prova de concurso, pois oferece recursos limitados e ligeiramente complexos. No entanto, ela é proveitosa para o médio prazo, quando começamos a estudar e ainda não memorizamos direito algumas leis e datas. Neste caso compensa usar a técnica de modo informal, pois ela facilita nossa vida. Mas, no longo prazo, acabamos por decorar as leis e datas pela repetição, sem necessidade de técnica alguma.

Somente decorar números não garantirá uma boa nota na hora da prova. No entanto, ter uma tabela memorizada, como a das datas das constituições, pode servir para consulta mental em uma questão, por exemplo, de Administração Pública. Às vezes uma informação memorizada, mesmo que pouco profunda, pode determinar um acerto. Pense também que estas técnicas podem acelerar a resolução, mas não substituem a compreensão da matéria. Ajuste esta técnica às suas necessidades e utilize as informações memorizadas como ferramentas para resolver mais facilmente as questões de prova.


Leia Também

Curso Grátis de Memorização

Como se Concentrar


Fonte:
Aprendendo Técnicas de Memorização - Torne sua memória incrível e confiável; Ed. Makron, 1996. Autores:Andréa Machado e Elson A. Teixeira. São Paulo.

Crédito das Imagens:
Carne Crua
Oca
Cenoura
Mão com Lembrete