20140211

Como Estudar Para Concursos


"Às vezes, quando lemos uma dica, achamos que ela não vale para nós, mas quando a testamos por alguns dias comprovamos a sua eficiência, por isto é importante experimentar." - Alexandre Meirelles


A melhor estratégia para se obter um resultado é copiar a estratégia daqueles que já o atingiram. Afinal, se outra pessoa já passou pelo processo, atingiu o sucesso, refletiu e experimentou técnicas diferentes para se atingir uma meta e se deu ao trabalho de escrever um livro sobre isto, por que não aproveitar as dicas e absorver o que parecer útil? Anthony Robins, no livro "Desperte o Gigante Interior", afirma que a melhor estratégia para se atingir um objetivo:

"é encontrar um modelo, alguém que já esteja conseguindo os resultados que você almeja, e depois explorar seus conhecimentos. Aprenda o que esta pessoa está fazendo, quais são suas convicções básicas, e como pensa. Isso não só o tornará mais eficaz, como também poupará muito tempo, porque não terá que reinventar a roda. O que você pode fazer é melhorar os detalhes, remoldá-la, e talvez torná-la melhor." - Anthony Robins

Acho que o texto de Robins* resume bem o que quero dizer. Se o seu objetivo é passar em um concurso, parece fazer sentido ler um livro chamado "Como estudar para concursos", principalmente quando ele é bem recomendado por outros concurseiros e professores. Claro, é possível que você ache algumas dicas ruins, eu mesmo não aproveitei muitas, mas isto não quer dizer que a leitura não tenha sido útil.O livro me fez relembrar de dicas que eu havia esquecido, coisas simples de aplicar que fazem diferença, além de fazer refletir e entrar em contato com outras possibilidades de estudo que eu não havia pensado.

As técnicas contidas neste ou qualquer outro livro que prometam o aprimoramento nos estudos devem sempre ser levadas em consideração, pois podem aumentar a sua produtividade e corrigir erros simples que muitos cometem.

Ele não fará milagres por você, mas poderá ser de grande utilidade no caminho da aprovação.



*Anthony Robbins (2002), "Desperte o Gigante Interior", Ed. Record. Tradução de Haroldo Netto e Pinheiro de Lemos.